Sede desgovernada

by Pumuca

/
  • Streaming + Download

     

1.
03:05
2.
04:28
3.
04:34
4.
5.

credits

released October 26, 2015

Paulo Miranda: voz, violão e xilofone em “Revele-me”.
Rafael Miranda: bateria, percussão, baixo, teclado, guitarra e backing vocal.

Todas as composições são de Paulo Miranda.
Gravado e mixado no PUMU Estúdio entre junho e setembro de 2015.
Produzido por Rafael Miranda.
Masterizado por José Roardo Bernardo no Toca Estúdio.
Desenho por Rogério Barbosa.
Galope Discos 2015.

Agradecimentos: Rafael Miranda, José Roardo Bernardo, Rogério Barbosa, Simone de Miranda, Fábio Nossack e Davi Bernardo.

tags

license

all rights reserved

about

Pumuca Pouso Alegre, Brazil

Paulo é compositor desde menino.Aprendeu violão sozinho e sempre tocou e cantou suas próprias composições.É um tipo de cancioneiro que compõe de forma simples, porém vanguardista, livre e aberta às novas sonoridades. Após alguns anos trabalhando com o PUMU, ao lado de Rafael Miranda,seu irmão, Paulo reuniu algumas canções e lança seu 3 terceiro trabalho solo, paralelamente. ... more

contact / help

Contact Pumuca

Streaming and
Download help

Track Name: Ato falho
Calo ou falo?
Ato-falho
Ralho
Embaralho os desgostos

(Passo largo?)
Passo ao lado
Do moço calado

Amargurado
Aniquilado
Sedado a contragosto

Por onde ficou
O monstro exilado?

Veja bem
(Veja o quê?)
(Veja bem o quê?)
Veja bem o que vem

Não vá se zangar
Fique bem, fique bem, fique bem
Não vá se maltratar
Fique bem, fique bem, fique bem
Não vá se enganar
Não vá se machucar

Um risco, um raio
Um rastro, um rosto
Deixe o desgosto de lado
O fardo é pesado, seo moço

Asco e fiasco
No fundo do poço
Só acho, não falo
E quase só ouço
Lamúrias pra todo lado:

"Tá tenso, tá russo, tá osso!"

"O fardo é pesado, seo moço
O fardo é pesado, seo moço
O fardo é pesado, seo moço"

"É tarde
Tarde demais
E arde
Ouça os meus ais"
Track Name: Revele-me
O que é real, de fato?
Um sujeito no alto do monte
Caído, colorido de mato?
Me revele, me fale, me conte

O que deixou de lado?
O fardo ou a farda no front?
O soldado ao sol sangrava
No prado ou perto da ponte?

O que tem de mau?
O que tem demais?
O que tem de mau?
O que há por trás?

De um riso
De um rosto
De rastros no pasto
Pegadas no lodo
E pragas no prado?

O que tem de mau?
O que tem demais?
Em enganar, envenenar
Espancar, extorquir, estripar?

O que tem de mau?
O que tem demais
Em desafiar, digladiar
Dissociar, destruir, dizimar?

O que tem de mau?
O que há?

Me diga medida, me diga a medida
Me diga a medida certa
Me diga a medida certa pra não
Me diga a medida certa pra não enlouquecer

Me diga qual, me diga qual
Me diga qual a medida certa pra não enlouquecer

Me diga qual, qual
Qual nã na ni na nã... (qual? qual?)

Qual nã na ni né nó?
Qual nã na ni né nó?
Qual jklgdjsytplGWv?
Qual trpyldfghbzcxq?
Qual &¨@%#*@*x*¨?
Qual **#@¨¨&¨--#%!?

Qual????????????
Track Name: Passa-rei
Foi retalhada!
O que?
A liberdade
Numa tarde
Sem alarde

Foi reencontrada!
O que?
A eternidade
É o mar
Que o sol invade

Naquele trilho andei
Por aquele deserto cruzei
Em qual bar vou derramar?
O que sei e acreditei
Do lobo, do bobo do rei?
Qual lei vou aceitar?
Um brilho vislumbrei
Um estribilho cantei:
Vou des-frutar do meu Pomar

Naquele trilho sangrei
Por aquele deserto minguei
Em qual mar vou me queimar?
Um juiz sepultei
Um rei degolei
Qual lei vai me aleijar?
Um brilho vislumbrei
Um estribilho cantei:
Vou des-frutar do meu Pomar

Quem voou?
Quem voará?
Voarei

Quem passou?
Quem passará?
Passarei

Quem voou?
Quem voará?
Voa, rei!

Quem passou?
Quem passará?
Pass'um rei

Passarás
Passarei
Morrerás
Morrerei

Nenhum&ninguém
Ninguém é rei
Track Name: Monólogo Vs Diálogo
Bagunça
Entre os móveis
Trapos tristes
Imóveis

Rebola a sujeira
Debaixo da bola
(Rebola, rebola)

Uma mola se enrola
Sob a poeira

"Espelunca
Nunca vi igual
Tem que ser (louco) total! (uau!)"
Eu vou indo bem
Ou indo bem mal?

A espera d'um...
A espera de um sinal
A espera d'um...
A espera de um final

A espera do que?
A espera de quem?
A espera do que, diacho?
Me diga por quê
Me diga com quem
Me diga(me diga) o que é que eu faço?
Quimera do que?
A espera de quem
Que primavera o que...
Ruínas no riacho

Acho que não me encaixo ali

"Saia daqui
Pelo amor de deus
Onde já se viu!?
Que bicho lhe mordeu?"
Saiu dalí
Deu graças à deus
Onde se feriu
Que verme o corroeu?
Track Name: Reino florido
Logo ao entrar no jardim
Vi passagens
Do amarelo ao carmim
Ouvi uma voz dizendo assim:
"A bela flor ta lá de pé"
Broto babou
Relva roncou
Na falda, no sopé

"O sol aqui nunca se põe
O sol aqui nunca se põe (põe)"

Como num sono leve
(Como tudo é breve)
Já voltou a dormir
Na beira de nenhum lugar
Perto do Nada
Longe, longe
Onde nem dá
Pra imaginar (nem)

Até a margarida
Que andava sumida
Com a ferida
Aberta
Já levantou tá lá de pé
A bela flor
Tá lá
de pé-ta-la
de pé
A bela flor ta lá de pé

Provei do fel
Entrei no breu
Em que reino estou?
Que rei morreu?

É tudo mel (mel)
É tudo meu
É tudo Céu
É todo seu

Percorrendo
Suavemente
Em doces caminhos (ói!)